Por que a campanha e a vitória de Fernando Holiday incomodam tanto?

holiday-luizFernando Holiday se sagrou vitorioso na eleição para vereador de SP. Ao longo de sua campanha, inúmeras foram as tentativas de obstar sua vitória. Felizmente, todas elas foram em vão. Mesmo após a vitória, Fernando Holiday prossegue incomodando alguns “caciques da política”, ou aqueles que rezam a cartilha da má política. Qual o motivo para isso?

As razões da vitória de Fernando Holiday incomodam muitos políticos e seus simpatizantes. Residem em questões pessoais e em sua participação no exitoso Movimento Brasil Livre, uma clara demonstração da força de um movimento social legítimo que tanta falta fez ao país. Sob a perspectiva subjetiva, Holiday tinha tudo para ser mais uma “vítima” nas mãos de partidos de esquerda. Ostenta o estereótipo favorito dos partidos que “dizem” defender as minorias. É negro e não tem condição socioeconômica privilegiada. Nas mãos de partidos como PT, PC do B e Psol, dentre outros, Holiday seria tratado como resultado da política dos opressores, designados “porcos capitalistas”, imperialistas ou “fascistas”.

Fernando Holiday, contudo, vive diversas adversidades sociais e econômicas, mas não se deixou iludir pelo “canto da sereia” da esquerda. Ele teve oportunidade de se instruir e saber que não seria legítimo ser usado como instrumento por parte daqueles que “vivem da pobreza”. Holiday é – para minha honra e alegria – meu aluno. Bom aluno! Em diversas oportunidades, pronunciou-se, publicamente, contra os discursos oblíquos que buscam vítimas. Ele, assim como eu, sabe que essa estratégia é rasteira. Trata-se de expediente que busca justificar o gigantismo do Estado em políticas eleitorais travestidas de políticas sociais.

Admiro jovens que percebem o instante em que poderiam ser utilizados como mecanismos de “massa de manobra”. Holiday tomou um caminho que a esquerda jamais pensou que ele tomaria. Tendo enorme orgulho de sua capacidade, Fernando não se curvou à mediocridade da esquerda radical. Colocou como norte sua própria dignidade. Jamais pediu ou esperou benesses do Estado. Ao contrário, lutou e provou que é possível. Afinal, matriculado em curso de direito em uma das instituições de ensino superior reconhecidas pela comunidade jurídica, luta, acima de tudo, pela liberdade individual. Não pede nem quer a tutela do Estado!

Uniu-se a amigos – alguns dos quais meus alunos – que não têm vergonha de confrontar a, felizmente – ultrapassada narrativa dos governos petistas. Holiday prega liberdade e igualdade sem se valer desta última como mecanismo para obtenção de vantagens antirrepublicanas. A coragem desse jovem é inquestionável. Trata-se de alguém que assumiu posição nas questões políticas, sem medo de defender pautas liberais em um Brasil assolado pelo famigerado e demagógico populismo.

Repleto de legitimidade, após defender suas claras posturas ao longo de mais de 2 anos, Holiday conquistou os votos necessários para ocupar uma cadeira na Câmara dos Vereadores da cidade de São Paulo. Com pouco menos de 50.000 votos, conquistou a vitória! Transformou-se no maior símbolo da busca da felicidade. É uma espécie de “self-made man”. Abriu mão de uma série de prerrogativas que sua condição pessoal poderia lhe conferir – na lógica petista – para se afirmar como alguém que constrói seu próprio sucesso.

Dentre muitos dos eleitos em São Paulo, penso que Holiday é um dos que mais entusiasma os jovens e todos aqueles que ainda acreditam na boa política. Sua trajetória foi democraticamente impecável, ainda que boa parte de seus adversários tente dizer o contrário. A derrota destes últimos ainda não foi assimilada. Contudo, do mesmo modo como Holiday foi eleito em São Paulo, diversos outros jovens destemidos se prestarão a ocupar espaços no Legislativo e no Executivo em todas as esferas políticas.

Aplaudo a vitória de Fernando Holiday! Pude ver o esmero por meio do qual sua campanha foi construída. Com poucos recursos, Holiday se uniu a amigos e a pessoas que acreditaram em sua verdade. Penso que todo jovem que não esteja contaminado pelo “evangelho da esquerda” deve ouvir as palavras que Fernando Holiday tem a lhes dizer. Afinal, tornou-se um paradigma que proporciona esperança aos jovens que ainda conseguem vislumbrar a política como o caminho correto e democrático para recuperarmos nosso país.

Parabéns, Fernando Holiday! Você orgulha todos aqueles que acreditam na democracia! Conte comigo, pois acredito em sua trajetória!

Luiz Fernando de Camargo Prudente do Amaral, Advogado, Professor da Faculdade de Direito da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), da Faculdade de Direito da Universidade Paulista e de programas de pós-graduação em instituições de ensino superior, Doutor e Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Especialista em Direito Público pela Escola Paulista da Magistratura, Especialista em Direito Penal Econômico e Europeu pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra-Portugal, Presidente da Comissão de Direito Econômico da 93ª Subseção da OAB/SP – Pinheiros, mantenedor do site http://www.cidadaniadireitoejustica.wordpress.com.

Anúncios

Uma resposta

  1. Obrigada por incentivar alunos que se tornarão líderes que o país precisa!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: